BMW M3 x Audi RS4 x Mercedes AMG C63 x Lexus IS-F x Cadillac CTS-V

postado em 21 de nov de 2009 19:09 por Veiculos Phenom   [ 22 de nov de 2009 18:39 atualizado‎(s)‎ ]

M, RS, V, F, AMG. O alfabeto que representa os cinco melhores esforços dos fabricantes para criar algo único, emocionante e inesquecível de seus principais modelos mainstream. O resultado são sedãs esportivos de alta performance tão poderosos, capazes e versáteis que são o equivalente terrestres dos caças a jato de última geração responsáveis pelo controle dos céus. A verdade é que não existe carro ruim nessa lista, mas, como sempre, há vencedores e perdedores. E a nossa tarefa é tentar separar o joio do trigo.

Cada sedã desses simboliza a cultura corporativa de que é proveniente. Cada um deles possui uma personalidade própria. E cada veículo desse tem uma missão muito clara. A BMW M3 pretende confirmar e ampliar sua tradicional superioridade em confiança e manobrabilidade em condução esportiva. O Audi RS4 quer bater o BMW M3. O Mercedes C63 AMG entra na disputa com golpes de baixo nível. O Cadillac CTS-V simplesmente quer provar que os americanos também sabem fazer sedãs esportivos de estilo europeu. E o Lexus IS-F tenta provar que é possível criar o mais rápido carro de luxo do planeta.

Conduzir qualquer um desses carros é um privilégio. Apesar de todos terem um apelo visual arrebatador, quando se anda ao lado deles, uns são mais capazes que outros de seduzir. Na fim das contas, porém, as preferências pessoais de cada um, sua personalidade, a concepção que têm sobre a estética, ergonomia e de dirigibilidade dinâmica é que determinarão a preferência por um determinado sedã. Se você é o tipo de pessoa que detesta mediocridade, então estes carros não irão decepcioná-lo.


5ºLugar - Mercedes-Benz C63 AMG


 
Se você acha que é correto comprar um carro por causa de seu motor, então o C63 é uma opção altamente defensável. O AMG-V8 gera 451 cv a 6800 RPM. Mesmo para um Mercedes-Benz esse nível de potência está muito acima da média. Não há nada de errado com a maneira como o poderoso V8 impulsiona do C63 rumo à perdição. Igualmente importante, a assinatura sonora do C63 é a melhor dos nossos cinco temíveis. O ronco do motor é o melhor deles todos. Na verdade, o ruído do Lexus é o melhor deles, caso sua preocupação seja um rugido com um timbre sexual.


Seria necessário mencionar os profundamente recortados assentos Recaro, ou a transmissão automática que muda as marchas na velocidade de uma Nikkon capturando fotos? Infelizmente, o interior do C63 fica muito abaixo da nível de cabine de seus competidores. Os plásticos do C63 são de qualidade superior, e os entalhes são sublimes. Mas há uma sensação de que falta algo mais.


Você realmente pode ficar um pouco receoso ao conduzí-lo: o C63 AMG não se preocupa em mascarar seu peso como o fazem os outros super sedans. A precisão no comando é a grande ausência do C63 AMG. Claro, você pode colocar esse bad boy para dançar: é extremamente fácil esconder a traseira em uma nuvem de fumaça de pneu queimado. Mas, para fazer isso, é melhor escolher um Mustang.

4 º lugar - Lexus IS-F

O Lexus IS-F precisa de um câmbio manual. Sua caixa automática, apesar de eficiente, oferece menos recursos que os demais. Entretanto, isso não prejudica a concepção surpreendente do IS-F: O japonês é o mais rápido e confortável sedã esportivo que o dinheiro pode comprar.


Todos os outros carros nesse comparativo propõem uma condução firme, de esportividade extrema. O Lexus apenas lhe convida a sentar calmamente e desfrutar do som envolvente de seus 416cv a 6.600 RPM.


Andando na cidade, o V8 do Lexus IS-F permanece silencioso e tranquilo. Pise no pedal direito, supere os 3.000 RPM e todos os defletores das saídas de escape irão se abrir. E todas as portas do céu se abrirão juntas. Embora o Lexus IS-F seja tão competente em curvas  como o BMW M3, a condução tranquila em passeio ainda é onde ele se destaca.


Se estes carros pudessem escolher a estrada em que vão andar, o IS-F sugeriria uma longa, reta e larga highway. E ele não lhe convidaria para andar em uma pequena estrada sinuosa e cheia de curvas desafiadoras.

3 º Lugar - Audi RS4

O Audi RS4 é o mais antigo de todos. Não que você não saberia disso apenas olhando para ele. Os seus vincos pronunciados, sua dianteira gigantesca, e as superfícies abauladas da carroceria parece que não conseguem se constituir em uma obra única. A cabine do RS4 mantém o padrão superior de acabamento, entretanto a decoração é excessivamente conservadora, com um onipresente cinza dominando toda a cena, bem diferente da ousadia encontrada no interior da BMW M3.


Apertar o botão de start do RS4 é como você estivesse provocando um tigre adormecico com uma vara pontiaguda. Ele é feroz mesmo que ainda nem tenha acordado. Quando os 420cv a 7.500 RPM do V8 de Ingolsdtadt desperta de seu sono, você tem um verdadeiro tigre enfurecido. E ele não desaponta nem um pouquinho. Pode ser que exista um sedã esportivo que se preste mais a desfilar em torneios de equitação, mas ele definitivamente não está neste grupo.


Sim, o RS4 entrega uma verdadeira sensação de pilotagem. Sim, você pode dirigi-lo como um Porsche: basta apontar e atirar.  Mas não há desculpa para um sedã esportivo de uma montadora de luxo alemã oferecer tão pouco luxo.

2 º Lugar - BMW M3

O BMW M3 foi tirado do cargo principal pelo Cadillac CTS-V por uma razão muito simples: tecnologia demais. "Eu sou um homem cujo mundo é definido por siglas e acrônimos, e dependo dos computadores para me manter vivo". Sim, alguma coisa se perdeu na profusão de gadgets eletrônicos que colocaram em cima do V8 de 414cv a 8.300RM do Bimmer. iDrive, MDrive, babás eletrônicas para cuidar da estabilidade, mais babás para cuidar da tração, e uma ECU suficientemente inteligente para clonar a selvageria esportiva que existia nos antigos M3, mas à sua própria forma - o cérebro eletrônico do BMW M3 cria o sedã esportivo definitivo. Mas em algum lugar nessa linha evolutiva ele perdeu um pouco de sua personalidade.


Sem dúvidas: a genialidade está presente na caixa de surpresas do M3, o espírito do M3 E30 implora para sair. Quando você pára de tentar dominar todos os gadgets, e resolve deixar tudo no automático, os cães de guerra são liberados, e os dias de glória voltam gloriosamente. 


É mais ou menos como reclamar que o último episódio de "Battlestar Gallactica" não é tão bom com foi o primeiro. O BMW M3 foi, é, e provavelmente será o mais sensitivo sedã esportivo no mundo. Aqueles que discordarem das posições dos dois vencedores, sintam-se à vontade para trocá-los de posição sem qualquer tipo de debate.

1 º Lugar - Cadillac CTS-V (manual)

As outras máquinas deste comparativo optam por diferenciarem-se de suas versões originais usando uma profusão de grelhas, dutos de freios anodizados, spoilers, canos de escapamento e mais canos de escapamento. O Cadillac CTS-V simplesmente adiciona alguns cromados à já agressiva concepção original. Uma grade dianteira diferenciada e só. O interior tenta provar de uma vez por todas que a General Motors pode fazer um interior de alto padrão.


O Cadillac CTS-V surge como o americano impetuoso, treinado nas academias pelos estúdios de Hollywood para ser o melhor, e mostrando que está pronto para se tornar o chefe da equipe.

Quando é exigido, o Cadillac entrega o que se espera dele. Pelo mesmo preço do BMW M3, o CTS-V tem 100 cv a mais de potência debaixo do capô. Os 556 cv a 6.100 RPM exalam potência por todos os tubos de escapamento, e o seu rosnado é feroz o suficiente para fazer os alemães sentirem-se na necessidade de procurar a oficina de preparação mais próxima para alguns ajustes adicionais.


Mas não pára por aí. O CTS-V tem transmissão (automática ou manual), suspensão e freios que podem não ter a delicadeza de toque do M3, mas todos os sistemas trabalham em harmonia e com precisão. Este é uma daqueles carros raros que inspiram confiança no motorista, mesmo quando a acelerada lateral é um pouco mais pronunciada do que o desejável.

Comments